whatsapp: (15) 99101-7116 coachingcorpoemente@gmail.com

Como é difícil aprendermos a nos escolher e o que realmente nos atende como trabalho. Acabamos nos aprisionando em lealdade a uma escolha de trabalho, sociedade, profissão, que muitas vezes inicialmente faz muito sentido e atende as nossas exigências.

Mas em um dado momento, aquela escolha deixa de suprir a nossa busca, e como sair dela e fazer uma nova escolha? O medo do desconhecido e de novos desafios nos mantem na velha rota que muitas vezes impõe estresse, fadiga, mas lá estamos nós fazendo o “nosso melhor”. E como fazer o melhor se já não estamos mais inteiros…

E quando pensamos no assunto, acabamos nos desviando dos pensamentos e mantendo a rotina, pois aquela rotina nos traz segurança, ou ainda somos devedores da gratidão da oportunidade que nos foi dada, gratidão essa que se torna uma dívida pessoal crescente e sem fim, quanto mais nos doamos, mais nos sentimos impedidos de sair.

O cansaço e ainda o fato de não estarmos inteiros, mesmo vestindo a camisa, acaba minando o nosso potencial de trabalho, pois é o possível se realizar dentro desse quadro, entregamos bem menos do que o nosso potencial pode realizar, castramos a nossa criatividade, e nos mantemos vinculados a crenças onde fazer novas escolhas sinaliza um abandono de nossa parte a algo que no passado já fez muito sentido.

Seguir em frente não significa abandonar, olhar sobre uma nova rota que nos mantem inteiro e agradecer todo o caminho percorrido, pode te dar folego para iniciar a nova jornada de escolha. Quando nos escolhemos entramos no fluxo de prosperidade, a criatividade volta a fazer parte e novos desafios passam a surgir.

Dentro dessa informação de se criar uma nova rota, e não mais abandonar a velha rota como fim da linha, o cérebro deixa de ler a perda, para construir um novo aprendizado. Aprender novos cenários, desde que se realize com uma estratégia pensada para agir e sendo gentil com a história percorrida, tras leveza e permissão para se encerrar um ciclo onde a gratidão deixa de ser a dívida e a prisão, e se torna realmente um agradecimento a um momento passado e ao aprendizado percorrido, nos liberando para alçar novos voos.

Wanessa Moreira

Share This